NOTICIAS

13/05/2019

Flávio BolsonaroFoto: Wilson Dias/Agência Brasil

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) disse neste domingo (12) que é alvo de uma investigação ilegal do Ministério Público do Rio de Janeiro, defendeu o arquivamento do caso e afirmou que seu erro pode ter sido "confiar demais" no ex-assessor Fabrício Queiroz.

O filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que a apuração que o atinge é ilegal e "não tem outro caminho" a não ser o encerramento dela. Os promotores investigam uma movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz enquanto ele trabalhava no gabinete do político na Assembleia Legislativa do Rio.

Para Flávio, a indicação de que o Ministério Público pedirá a quebra de sigilo bancário e fiscal dele é uma medida para dar "verniz de legalidade" à investigação.

Leia também:
Caso Queiroz e do filho do presidente completa 482 dias sem conclusão
Justiça nega nova tentativa de Flávio de bloquear apuração de caso Queiroz



"Para que esse pedido, se meu extrato já apareceu na televisão? Eles querem requentar uma informação que conseguiram de forma ilegal", disse. "Não tem outro caminho para a investigação a não ser ela ser arquivada, e eles sabem disso."

A investigação, baseada em relatórios do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), já está perto de completar 500 dias sem que tenha havido até agora nenhuma conclusão. No mês passado, a Justiça negou pedido pedido do senador para suspender a apuração contra seu ex-assessor.

Neste domingo, Flávio disse que não sabe o paradeiro de Queiroz. "Ele tem um CPF e eu tenho outro. Não sei onde ele está, não tenho informação da família, não sei nada."

Ele afirmou ainda que o ex-funcionário gozava de sua confiança quando trabalhava em seu gabinete, mas agora "está demonstrando que não é merecedor dela". O parlamentar reclamou que o ex-assessor demorou a se manifestar quando surgiram as primeiras suspeitas e que, por isso, foi "sendo fritado enquanto ele não falava nada".

Em entrevista ao SBT, em dezembro, Queiroz atribuiu a movimentação a negócios particulares, como a compra e venda de automóveis.

"O Queiroz tinha muita autonomia dentro do gabinete para escolher as pessoas, principalmente as equipes que eu chamo de equipe de rua. Ele que geria isso tudo. Talvez tenha sido meu erro confiar demais nele", disse o senador ao jornal.

Flávio voltou a negar que tenha existido em seu gabinete a chamada "rachadinha", prática que ocorre quando alguém determina a retenção de uma parte dos salários de servidores nomeados.

"Vejo que há grande intenção de alguns do Ministério Público de me sacanear, de mais uma vez colocar em evidência coisas que não fiz. Estou preferindo me antecipar, porque meu processo corre em sigilo de Justiça, mas sempre que vai para o Ministério Público os caras vazam tudo", afirmou.

Ele disse ainda que o fluxo em sua própria conta bancária "não tem nada de atípico, porque não foi acima da minha renda". Os ganhos, segundo o senador, são oriundos de sua atividade parlamentar e de sua empresa, uma franquia da marca de chocolates Kopenhagen.

"Declaro tudo para a Receita, nunca tive problema nenhum com o fisco. Estão querendo criar aura de que eu tenho uma relação com esse dinheiro que o Queiroz movimentava."

Flávio disse que é vítima de perseguição e que há uma campanha para "rotular o nome Bolsonaro com algo ilegal". Segundo ele, no entanto, "não adianta, vão fuçar à vontade, e não tem nada".

O Ministério Público do Rio não se manifestou sobre as afirmações do investigado.

ECONOMIA

13/05/2019

Aplicativos de transporteFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A partir do próximo dia 23 de maio, os representantes das empresas operadoras de transporte por aplicativos deverão entregar a documentação para o credenciamento junto à Prefeitura do Recife. No último sábado, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc) e da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), publicou o Edital de Credenciamento Nº 003/2019 para empresas de Transporte Remunerado Privado Individual de Passageiros (TRPIP) que operam por aplicativos se credenciarem.

Os representantes terão que entregar a documentação na sede da CTTU (rua Frei Cassimiro, 91, Santo Amaro - Recife), das 9h às 16h, para ser feita a vistoria dos registros e, depois, a aprovação ser publicada no Diário Oficial do Município. O serviço gratuito ficará disponível permanentemente. De acordo com a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, o credenciamento será um instrumento para fiscalização e também vai contribuir com a qualidade do serviço.

“No edital de credenciamento estão previstas a regularidade da documentação dos motoristas e da empresa e, também, o fornecimento de dados sobre as corridas. Com essas informações, poderemos, ainda, melhorar a mobilidade, porque teremos mais conhecimento sobre os fluxos de veículos e seus horários”, destacou Taciana.
Leia também:
Novo app de transporte traz negociação entre passageiro e motorista
Depois de Uber, STF decidirá sobre legalidade de Buser, o app de ônibus
Municípios não podem contrariar lei federal sobre aplicativos, diz STF

No edital, há uma série de exigências, entre elas o Termo de Requerimento, expressando a concordância com as normas previstas no edital, Certidão Negativa de decretação de falência, CNPJ e Certificado de Regularidade Fiscal. Além disso, o edital traz as determinações que as empresas de aplicativos devem fazer junto aos motoristas para que o credenciamento seja realizado junto à CTTU, como as comprovações de residência e a carteira de habilitação.

Atualmente, o serviço de aplicativo de transporte está regulamentado ou com leis municipais em mais de 50 cidades do Brasil. No Recife, a medida anunciada é mais um passo para a regulamentação da Lei Municipal n° 18.528/2018, que em concordância com a Lei Federal n° 13.640, informa as normas para o oferecimento dos serviços de apps de transportes. O decreto que regulamenta a Lei Municipal foi publicado no dia 13 de abril deste ano, apresentando requisitos para a exploração da atividade econômica de intermediação, organização e suporte de TRPIP.

Na última quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que é inconstitucional proibir a atuação dos motoristas particulares por aplicativo. Com unanimidade, a partir do princípio constitucional da livre concorrência, a Corte decidiu que os municípios podem fiscalizar o serviço, mas não proibir.

CULTURA

13/05/2019

Museu do Estado, nas GraçasFoto: Ricardo Moura/Divulgação

Qual o papel de instituições culturais no resgate e valorização sociocultural de uma população? Esse é um questionamento feito pela Semana Nacional de Museus que, na sua 17ª edição, traz o tema “Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições”. A Semana, inicia suas atividades nesta segunda-feira (13) e segue até o sábado (18). O tema, idealizado pelo Instituto Brasileiro de Museus, o Ibram, ressalta a relação entre os espaços culturais com a interação entre o passado, presente e o futuro, mantendo a singularidade de cada tempo e espaço.

A identidade visual traz o ideograma africano Sankofa, um pássaro que olha pra trás e, apesar de voar para frente, busca o passado para compreender o presente. Os museus, acima de tudo, são espaços democráticos onde não mantém a ideia de passado estático e imutável, mas sim buscam de conectar com a população e se adaptar ao presente.

Abordando a "finalidade" das instituições culturais, que trazem esses centros como um diálogo de práticas e costumes socioculturais, o Museu da Abolição, localizado na Rua Benfica, Madalena, participa da Semana Nacional de Museus, promovendo seminários e visitas guiadas ao longo da semana e, ao fim da programação, uma Mostra de Estética Afro, com desfiles, oficinas, rodas de diálogo e apresentações culturais.
Leia também:
Resistência e beleza em 'Agô', exposição que retrata terreiros de candomblé pernambucanos
Ezilda Goiana ganha exposição 'Afetos e memórias' no Sesc
Museu Nacional resgata 200 peças de sua coleção egípcia

“Nessa época em que a cultura está sendo bombardeada, abrimos o espaço para discussão no nosso museu para um olhar crítico sobre as nuances de gênero e étnicas, que são os principais temas abordados pela nossa programação”, conta Mabel Medeiros, gestora do Museu de Arte Moderna Aloiso Magalhães (Mamam), localizado na Rua da Aurora, no bairro da Boa Vista. Através da premissa "passado, presente e futuro, entrelaçados numa construção interminável", o museu ressalta a resistência da cultura africana e indígena.

Oficinas de turbante, encontros de saberes regionais, cinedebates e rodas de capoeira compõem a programação do Mamam para a Semana Nacional de Museus, que abre portas para a ressignificação da memória nesse evento que, segundo Mabel, busca atingir um público que costuma não frequentar esses espaços.

“Em formato de oficinas e cinedebates, costumamos descrever a Semana como um ambiente de troca e participação. Queremos que as pessoas de fato se apropriem do museu”, finaliza Mabel. O Mamam, durante a quarta-feira (15), irá aderir à paralisação geral em protesto às medidas do Governo Federal, relocando as atividades do dia para a próxima quarta-feira (22).

Paço do Frevo, no Bairro do Recife

Paço do Frevo, no Bairro do Recife - Crédito: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Pensar em tradição também é lembrar do tradicional Frevo que, com mais de 110 anos, carrega o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco, declarado em 2012. O Paço do Frevo, localizado na Praça do Arsenal, no bairro do Recife, também participa da Semana Nacional de Museus, inicia sua programação a partir da terça-feira (14) com atividades que unem a participação do público e a memória do frevo no inconsciente pernambucano. Oficinas de troça, bonecos gigantes, documentários e até mesmo karaokê ressaltam a cultura do Carnaval, mas que permanece o ano todo.

"O frevo, apesar de ter suas raízes no século 19, continua em movimento e atuação muito vivos e pulsantes ao longo do ano todo", descreve Nicole Costa, diretora geral do Paço do Frevo, "dentro da perspectiva de trabalhar as tradições e ao mesmo tempo o próprio frevo enquanto tradição em movimento, o espaço trabalha o diálogo entre a memória e a contemporaneidade através da nossa programação".

No dia 18 de maio comemora-se o Dia Internacional do Museu. A data, instituída pelo Comitê Internacional de Museus (Icom), coincide com o encerramento da Semana Nacional de Museus. O Paço do Frevo oferece entrada gratuita para todos os públicos na data, além das atividades diárias como o “Tem Gogó?”, que une o frevo com o improviso do público.

O futuro e a tecnologia também se encontram como aliados dos museus. Isso porque a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), através do Museu do Homem do Nordeste, realiza dentro da programação da Semana Nacional o chamado "Museu na Feira". A ação, que acontece nos dias 16 e 17 de maio, promove a interação do público com o acervo da instituição. Através de óculos de realidade virtual, o visitante poderá visualizar quatro salas de exposição e imagens em 360 graus. A experiência gratuita ficará na barraca do Munhe no Mercado da Encruzilhada, das 9h às 15h.

Nordeste é o segundo

Ao todo, 1.114 instituições culturais participam nas cinco regiões do país, somando 3.222 eventos na programação. O Nordeste é a segunda região com mais instituições participantes das Semana.

No Recife, além do Mamam e do Museu da Abolição, também estão participando da Semana o Centro Cultural Benfica, a Caixa Cultural Recife, Casa do Carnaval, o Instituto Ricardo Brennand, Museu Cais do Sertão, Museu da Cidade do Recife, Museu do Estado de Pernambuco, Museu do Homem do Nordeste, Museu Murillo La Greca, entre outros. Através do serviço Busca Rápida, a programação majoritariamente gratuita pode ser conferida por completo no site do Ibram.

BOLSONARO

03/05/2019

Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante cerimônia comemorativa do Dia do Exército, com a Imposição da Ordem do Mérito Militar e da Medalha do Exército Brasileiro.Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro envolveu-se nesta quinta-feira (2) na sucessão eleitoral da Argentina e apelou aos eleitores do país vizinho que não reconduzam a ex-mandatária de esquerda Cristina Kirchner (2001-2015).

Em live nas redes sociais, ele começou dizendo que ninguém "vai se envolver em questões de fora do país", mas afirmou esperar que os eleitores argentinos se conscientizem que o retorno de Cristina, hoje senadora, pode fazer com que a Argentina viva uma situação semelhante à da Venezuela.

O presidente Mauricio Macri tem uma postura alinhada à de Bolsonaro, mas seu governo tem enfrentado uma crise econômica e seu desempenho em sondagem recente foi inferior ao da senadora em um eventual segundo turno.

Leia também:
Bolsonaro orienta retirar manifestantes de prédio público sem ordem judicial
Bolsonaro comemora resultado do Inova Jovem de Ensino à Distância

A eleição presidencial está marcada para 27 de outubro.

"Ninguém aqui vai se envolver em questões de fora do país, mas eu, como cidadão, tenho uma preocupação de que volte o governo anterior do Maurício Macri. A presidente anterior era ligada a Dilma [Rousseff], a [Luiz Inácio] Lula [da Silva], à Venezuela e à Cuba. Se isso voltar, com toda a certeza, a Argentina vai entrar em uma situação semelhante à da Venezuela", disse.

Bolsonaro afirmou ainda que se o governo atual não tem tido um desempenho satisfatório, é necessário ter paciência, uma vez que, na opinião dele, Macri ainda pode melhorá-lo.

Em sua fala, o presidente pediu até mesmo a Deus para que Cristina não volte ao comando da Casa Rosada.

"Eu espero que nossos irmãos argentinos se conscientizem. Se o Macri não está indo bem, paciência. Vai lutar para melhorar ou [elege] alguém da linha dele. O que não pode é voltar Cristina Kirchner que, no meu entender, os reflexos serão para o povo argentino e para todos nós", disse.

A ex-presidente deve se sentar pela primeira vez no banco dos réus no dia 21 de maio, em julgamento que envolve a acusação de desvio e lavagem de dinheiro público por meio dos hotéis que pertencem à família Kirchner na Patagônia.

Mesmo investigada, ela pretende concorrer ao cargo.

O anúncio oficial deve acontecer no próximo dia 20, no estádio do time de futebol Racing –um dos mais tradicionais de Buenos Aires. Cristina pode responder ao processo, mas, se a Justiça determinar sua prisão, precisa pedir ao Congresso que retire seu foro privilegiado.

A situação econômica do país tem piorado, com aumento da inflação –que chegou a seu recorde desde 1991, com 4,7%, em março– e da pobreza, que já atinge 32% da população. Esse quadro vem debilitando as chances de reeleição de Macri.

Na transmissão desta quinta-feira (2), o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, comentou sobre o cenário conturbado na Venezuela. Segundo ele, "não é fácil" depor o ditador Nicolás Maduro, que foi "eleito sem legitimidade".

Para o ministro, a cúpula das Forças Armadas não apoia o líder oposicionista Juan Guaidó porque foi aliciada e comprada com cargos no governo atual, que lhe dá salário alto e influência econômica. Ele disse, contudo, esperar que eles mudem de posição.

"As pressões internacionais podem, pouco a pouco, mostrar ao pessoal da população civil que ainda não compreendeu a gravidade do problema, e principalmente mostrar aos militares de alta patente que eles precisam ter o patriotismo e se voltarem para trazer a Venezuela de novo para o caminho da liberdade e da democracia", concluiu.

BRASIL

03/05/2019

O fundador e presidente-executivo do Facebook, Mark ZuckerbergFoto: Chip Somodevilla / AFP

O Facebook anunciou que baniu permanentemente de suas plataformas pessoas e organizações antissemitas ou de ultradireita por serem considerados "perigosas".Entre eles, estão o líder do movimento Nação de Islã, Louis Farrakhan, os militantes Milo Yiannopoulos e Laura Loomer e o editor do blog conspiratório Infowars, Alex Jones.

A empresa afirmou que removeu as contas, fã pages e grupos afiliados a esses usuários do Facebook e do Instagram após reavaliar o conteúdo que eles postaram previamente ou reexaminar suas atividades fora das redes sociais, afirmou a empresa. A página do Infowars também foi banida.

Leia também:
A exemplo do Tinder, Facebook lança namoro pelo aplicativo no Brasil
Facebook armazenou 'milhões' de senhas do Instagram sem criptografá-las
Botão do Facebook vai mostrar critérios para escolha de post no feed

"Sempre banimos indivíduos ou organizações que promovem ou se engajam em violência e ódio, independentemente de ideologia. O processo de avaliar potenciais violadores é extenso e foi o que nos levou à decisão de remover essas contas hoje", afirmou o comunicado da companhia.

Aplicativos


 Locutor no Ar

Playlist

#Musical Betel

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Aline Barros

Depois da Cruz

02.

Isadora Pompeo

Oi Jesus

03.

Elaine Martins

Emanuel

04.

Eyshila

O milagre sou eu

05.

Gabriela Rocha

Creio em ti

Anunciantes